Quando devo sair de casa após a infecção da COVID-19?

A pergunta acima é bem pertinente. Com a flexibilização, muita gente já retornou a suas atividades profissionais, enquanto outras continuam no teletrabalho ou mantendo-se no isolamento social. Existe realmente um prazo determinado pelas autoridades de saúde?

covid19

O Brasil têm, de acordo com dados do Ministério da Saúde, quase 1 milhão de recuperados da COVID-19, doença causada pelo novo coronavírus. Para alguns, o fato de já ter tido a doença é motivo para relaxar e não seguir à risca as recomendações para evitar o contágio. Mas não é bem assim. Para outros, a rotina de cuidados não mudou e, inclusive, ficou maior. Segundo especialistas, não há evidências científicas de que quem contraiu a COVID-19 não vá se contaminar de novo.

Além disso, por ser uma doença nova, os efeitos do vírus a médio e longo prazo não são totalmente conhecidos. Dessa forma, quem teve a infecção pode ainda apresentar eventuais complicações. Por isso, sair de máscara, usar álcool gel e os demais cuidados devem ser particularmente dobrados.

Assim como o número de casos aumenta, o mesmo acontece com outro número: o daquelas pessoas que se recuperaram. Mas se recuperar da COVID-19 requer mais atenção do que simplesmente se sentir melhor. A recuperação envolve biologia, epidemiologia e mais cuidados. Vale ainda frisar que a recuperação total dos pacientes não significa que está tudo liberado. As pessoas que superaram a infecção, assim como o resto da população, devem continuar respeitando as orientações para o bem de todos.

Por fim, ficamos por aqui, mas acesse nosso último Informativo, o tema foi SETEMBRO AMARELO: A SAÚDE MENTAL NOS NOVOS E VELHOS TEMPOS. Acesse nossas redes sociais e outros informativos para saber mais, estamos falando frequentemente sobre a pandemia do Coronavírus e diversos assuntos sobre saúde.

Facebook Laboratório Maurílio de Almeida

Instagram @labmauriliodealmeida